Debate sobre a construção da escola democrática lota a Alese de jovens

Escrito por Paulo Eduardo Ribeiro Ligado TPL_WARP_PUBLISH . Publicado em Notícias

Audiencia juventudeNa tarde da última quinta-feira, 10, a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, coordenada pela deputada estadual Ana Lúcia realizou a audiência pública “O papel da juventude e suas organizações e o seu papel na construção da escola democrática” no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe.

O ascenso do movimento estudantil no último período, traduzido pelas ocupações de escolas em várias partes do país em defesa da educação pública, democrática e de qualidade e em oposição direta aos violentos ataques desferidos pelo governo ilegítimo de Michel Temer contra os direitos sociais, oportuniza a abertura de um debate fundamental: o papel da juventude e de suas organizações na construção de novos caminhos para a educação em nosso país.


A conquista de uma escola que venha ao encontro dos interesses da maior parte da juventude de nosso país. Uma escola pública, gratuita, radicalmente democrática, de qualidade e aberta à construção de uma nova realidade para a grande maioria dos brasileiros.


No momento em que um governo golpista, apoiado pelas elites econômicas corruptas e pelo sistema financeiro internacional, enquanto é rechaçado pela quase totalidade da população, empenha-se em destruir a educação pública, a unidade entre os trabalhadores do ensino e os estudantes representa a única esperança de resistência.


E os estudantes estão assumindo esse protagonismo. Ao lado dos trabalhadores do ensino. Ao lado de amplos setores organizados da sociedade. É esse o debate que a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, coordenada pela deputada Ana Lúcia, trouxe na última quinta-feira, 10, a uma Assembleia Legislativa de Sergipe com galerias absolutamente ocupadas.


AnasA participação da estudante secundarista paranaense Ana Júlia, símbolo das jornadas de luta de 2016, ao lado da professora da rede pública paulista Ana Lídia, coroou a tarde com esperança e muito entusiasmo e se somou a intervenções qualificadas da juventude sergipana que se fez presente em massa. Pela primeira uma criança de 9 anos sentou-se na mesa que dirige os trabalhos da Alese e teve a sua voz ouvida pelo conjunto da sociedade. Ítalo, aluno da Escola Estadual Júlia Teles de Nossa Senhora do Socorro cativou todos os presentes. A presidenta da União Sergipana de Estudantes Secundaristas Lizandra Dawanny Santos também fez uma pontuou os descasos com a Educação o âmbito nacional e estadual. A audiência pública “O papel da juventude e suas organizações e o seu papel na construção da escola democrática” foi um sucesso.

Que a luta pela justiça, pela igualdade social e pela dignidade de nossa juventude desperte muitas “Anas Júlias”, que levante, cada vez mais, nossas “Anas Lídias”, “Lizandras” e “Ítalos”.
A escuridão não há de ser eterna. Vai amanhecer um novo dia!